ALERGIA ONLINE

Alergia a Insetos

 

 

ALERGIA À PICADA DE INSETO

 

 

 

Sempre que um inseto pica a nossa pele para sugar nosso sangue, um pouco da sua saliva e de algumas substâncias (como anticoagulantes) entram em contato com o nosso organismo e portanto com os nossos mecanismos de defesa. Ocorre então, em resposta à este contato, a liberação de algumas substâncias que promovem o inchaço, vermelhidão e coceira no local (entre elas, a mais conhecida é a histamina). A quantidade liberada relaciona-se à susceptibilidade individual e ao tipo de inseto que picou; alguns insetos como borrachudos, por exemplo, costumam promover uma maior reação alérgica local à picada. Outros insetos, como abelhas e vespas, podem inocular substâncias que provocam fortes reações e causam muita dor no local da picada.

A alergia à picada de insetos que é mais comum é aquela que ocorre nas crianças pequenas, caracterizada pelo aparecimento de "bolinhas" vermelhas pelo corpo da criança, normalmente próximas ao local de uma picada de inseto. Este tipo de alergia, chamado Estrófulo, é totalmente benigno mas pode causar incômodo pela coceira que provoca. Pode ocorrer ainda a infecção de pele como complicação da coçadura mais insistente, que produz machucados na pele. Cobrir a pele o máximo possível, com roupas, nos locais onde se sabe haver grande incidência de pernilongos, formigas, etc.

LESÕES TÍPICAS DE PICADA DE INSETO

O que é uma reação normal de uma picada de inseto, e como é o tratamento?


A reação de uma picada de inseto varia entre pessoas. Uma reação normal se trata de um pouco de dor, a pele fica um pouco inchada e vermelha ao redor da picada. Simplesmente desinfete a área da picada, lavando com água e sabão, e coloque um pouco de gelo para reduzir inchaço. Algumas vezes o inchaço pode ter o dobro do tamanho dependendo em que parte do corpo a picada ocorreu. Um exemplo: se a picada for na área sensível do antebraço, o inchaço e a dor será maior. Mesmo sendo a aparência mais alarmante, o tratamento é o mesmo. Mas porque esta condição talvez persistirá por mais de dois ou três dias, anti-histamínicos e corticosteróides são dados por um médico para diminuir o desconforto.
Abelhas picam deixando um ferrão na pele de suas vítimas. Se isto acontecer com você, não a puxe com as unhas ou qualquer instrumento, pois isto levara a que mais do veneno do ferrão seja injetado dentro da pele. Pegue uma toalha ou sua camisa e passe com força sobre o ferrão e lave a área com água e sabão.
Bolhas de pus são muito comuns de 8 à 24 horas após uma picada de formiga. Para não permitir uma infecção bacteriana, não fure a bolha de pus, mesmo sendo tão desconfortável. Também furando estas bolhas podem causar cicatrizes na pele. Vários cremes de corticosteroides ou antihistaminicos orais são muito eficientes.

Como é uma reação severa de uma picada de inseto, e como é o tratamento?

Uma reação alérgica de uma picada de inseto e extremamente perigosa, e exige atenção médica imediata. Sintomas de uma reação alérgica incluem um ou mais dos seguintes:
Manchas, coceiras, e inchaços em outras áreas do corpo além da área picada pelo inseto.
Aperto no peito, e dificuldades para respirar.
Mudança na voz.
Inchaço da língua.
Uma reação anafilática, pode ocorre minutos após uma picada. É um caso de vida ou morte.
Como sintomas de uma reação anafilática, temos:
Tonteira.
Baixa de pressão sangüínea.
Desmaio.
Parada cardíaca.
Pessoas que tiveram uma reação alérgica a uma picada de um inseto, tem 60 por cento de chance de terem a mesma reação alérgica ou até pior, se forem picados novamente.
As reações anafiláticas são tratadas em duas etapas. Primeiro: um tratamento de emergência dos sintomas com o uso de drogas, como adrenalina, anti-histaminicos, corticosteróides, fluídos intravenosos, oxigênio, e outros tratamentos. Quando o paciente estiver estabilizado, deverá ficar uma noite no hospital sob observação. Segundo: um tratamento chamado Imunoterapia, deverá ser usado para prevenção de recorrências.
Um remédio chamado adrenalina é levado para onde o paciente for, para que se a reação ocorrer novamente, esta pessoa esteja preparada para retardar o início dos sintomas, dando mais tempo para conseguir atenção médica qualificada, prevenindo com isso reações fatais.

O que é uma Imunoterapia?

É um tratamento de longo prazo, com vacinas administradas por um alergista e imunologista, para prevenção de futuras reações alérgicas a picadas de insetos.
A Imunoterapia envolve a administração de uma pequena quantidade do veneno, para estimular o sistema imunológico do paciente, reduzindo o risco de reações alérgicas em exposições subseqüentes. Em semanas ou meses, pessoas que estavam em constante perigo de reações alérgicas a picadas de insetos, podem voltar a uma vida normal, graças a Imunoterapia.

Peça a seu médico para te referir a um Alergista e Imunologista, que é um especialista em diagnóstico e tratamento de doenças alérgicas. Baseando em seu histórico médico, e alguns testes, o Alergista determinará se você é um candidato a imunoterapia.

Como prevenir picadas de insetos?

Sabendo como prevenir picadas de insetos, levará ao maior aproveitamento do verão. A maioria dos insetos estão mais ativos no verão, e o início do outono. Tenha cuidado com os lixos que estão na rua, piqueniques, florestas, e tente reduzir o máximo possível, o estar com a pele descoberta quando estiver em lugares onde insetos estão ativos.

Alergistas e Imunologistas recomendam as seguintes precauções para prevenir picadas de insetos.

Evite o uso de sandalhas em gramados. Muitas insetos habitam no gramado.
Nunca faça nenhum movimento brusco quando um inseto estiver em você. Espere com paciência até que o inseto saia.
Nunca beba de uma garrafa aberta na rua, pois os insetos são atraídos pela bebida doce.
Quando estiver comendo na rua, cubra a comida em todos os momentos.
Sempre lacre os lixos .
Evite o uso de perfumes, desodorantes, e qualquer outro aroma doce no verão, e no início do outono.
Evite o uso de roupas muito coloridas.
Tenha muito cuidado quando estiver trabalhando em seu quintal.
Use redes nas janelas da casa, e sempre fique com as janelas do carro fechadas.
Esteja preparado com remédios para o uso contra reações alérgicas.
Se você já teve uma reação alérgica a uma picada de inseto, por favor veja um Alergista e Imunologista

Repelentes

Repelente contra mosquito é uma substância que deve ser aplicada sobre a pele, roupas ou outras superfícies, para impedir que os mosquitos pousem ou rastejem naquela superfície.

Diferentes repelentes funcionam contra diferentes tipos de insetos. É importante observar qual o ingrediente ativo no rótulo do produto. Os repelentes que contém DEET (N.N.dietil-meta-toluamida) ou permetrina oferecem proteção contra mosquitos.

O DEET (dietil-n-toluamida) é o repelente mais usado e é mais eficaz contra a maioria das picadas de insetos. Tem sido usado por mais de quarenta anos e tem sido utilizado por mais de 200 milhões de pessoas, inclusive crianças, sem grandes efeitos colaterais. Sua ação protetora depende da concentração. As concentrações superiores a 30% não conferem proteção muito maior, mas têm ação mais prolongada.

Os produtos contendo DEET não devem não devem ser utlizados por bebês com menos de dois meses de idade.
Concentrações baixas (de 5 a 10%) têm ação de curta duração e necessitam de aplicações mais freqüentes, com risco de toxicidade. Para crianças que moram em países com temperaturas elevadas e úmidas (Brasil) a concentração ideal é de 20 a 30%, que confere uma proteção de 80% e dura cerca de 3 horas.

Os repelentes mais conhecidos que contêm DEET, como Autan, OFF e Repelex, têm uma concentração do princípio ativo de 10%. Além disso, esses contêm fragrâncias nas suas fórmulas e, como mostram os testes publicados, as fragrâncias atraem insetos. O Exposis, na apresentação de spray e gel, contêm 50% de DEET e só é recomendado para adultos e crianças maiores de dez anos de idade. O Exposis infantil em gel ou cortinado contém concentração mais baixa e é indicado para crianças acima de dois anos de idade.
Permetrina (concentração de 0,5 a 1%) é um repelente e inseticida, que confere proteção maior de 90% quando aplicado em vestimentas, telas e mosquiteiros. Apresenta absorção cutânea baixa e é rapidamente metabolizado. Não deve ser aplicada na pele por causar reações como queimação, prurido e rash.

O DEET é levemente tóxico para olhos e boca, podendo causar prurido, urticária e dermatite de contato. Em contato com a boca pode causar sensação de queimação nos lábios e língua. Recomenda-se não aplicar nas mãos das crianças para evitar contato com essas áreas. Evitar o uso em aerossol ou spray. Não aplicar em pele inflamada ou irritada (Dermatite Atópica). Recomenda-se ler o rótulo do produto para verificar a percentagem do DEET incluído.

Repelentes Botânicos
Citronela, cânfora, alho, eucalipto e óleo de andiroba.

Citronela
Um bom repelente tem que ser irritante para os insetos e ter evaporação rápida. Em concentração de 100% é evaporada dentro de 10 minutos. Produz reações alérgicas em 2% dos seus usuários. Estudos no Canadá mostraram proteção contra Aedes de 97% por 3 a 5 horas. Outras referências na literatura afirmam que a citronela e andiroba são ineficazes.

Óleo de andiroba
Pesquisa da Fiocruz com vela de andiroba mostrou 90% de proteção contra Aedes aegypti. Está em estudo o óleo de andiroba com 100% de proteção.

- Vitamina B1 - Tem eficácia modesta; não protege indivíduos predispostos. Tem sua ação em altas doses.


USE SEMPRE OS REPELENTES DE FORMA SEGURA.
Obedeça as instruções fornecidas no rótulo do produto. Se, após ter lido o rótulo, ainda tiver dúvidas como o número de horas de atuação do produto, se deve ser reaplicado e com qual freqüência, entre em contato com o fabricante.

- Não use repelente sob as roupas.
- Não aplique repelente na pele irritada ou com cortes.
- Não aplique repelentes próximo à boca ou aos olhos e use com moderação ao redor das orelhas. Ao usar produtos em spray, aplique primeiramente em suas mãos e então na face.
- Use uma quantidade do produto necessária apenas para cobrir levemente a pele exposta e/ou o vestuário. A aplicação de quantidades grandes não faz com que o produto funcione melhor.
- Não permita que crianças mexam no produto. Ao aplicar repelentes em crianças, coloque um pouco em suas mãos e só então espalhe-os na pele das crianças. Não aplique repelentes nas mãos das crianças.
- Ao voltar para ambientes fechados, lave a pele e as roupas que receberam repelentes.
- Se você desenvolver uma erupção cutânea (irritação da pele) ou outro sintoma que acredita ter sido provocado pelo uso de repelente, pare de usar o produto, lave a parte afetada com água e sabonete e entre em contato com seu médico ou com o centro de toxicologia local. Se você tiver uma consulta médica, leve o produto consigo para mostrá-lo ao médico.